• Ceclin
dez 17, 2018 0 Comentário


Confira as cidades da Mata Sul que não ocorreram crimes violentos letais intencionais em Novembro

Barreiros crime

Apesar de o governador Paulo Câmara (PSB) ter anunciado uma queda no número de homicídios em Pernambuco na ultima quinta-feira (13/12), a quantidade de feminicídios aumentou em 50%, quando colocada ao lado de novembro de 2017. Na comparação anual, o crescimento foi de 3%, o que representa 71 mulheres mortas no Estado em 2018 por questão de gênero. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco na manhã da ultima sexta-feira (14).

Na comparação anual entre 2018 e 2017, o número de estupros também aumentou 8,29%, subindo de 2.160 para 2.339. Já entre novembro deste ano e de 2017, houve uma redução de 19,47%, indo de 226 para 182. Apesar do cenário ainda ruim, as estatísticas mostram um ponto positivo. Houve uma maior procura das mulheres por ajuda policial em casos de violência doméstica e familiar, tanto na comparação mensal, quanto na anual.

Casos de homicídio

Mesmo com queda de 34,7%, o número de homicídios em Pernambuco ainda é preocupante. No último mês de novembro, por exemplo, foram registrados 299 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), o que representa cerca de dez por dia. Em novembro de 2017, o número das mortes notificadas foi de 456, cerca de 15 mortes diárias.

A maior redução no número de CLVIs foi constatada no Sertão, com queda de 55,93% em novembro. A Região Metropolitana do Recife, exceto a capital, teve menos 44,44% CVLIs, saindo de 126 para 70 vítimas. Na cidade do Recife, a queda foi de 10%. A Zona da Mata (36,90%) e o Agreste (24,41%) também registraram menos crimes.

Dos municípios pernambucanos, 86 não registraram CVLIs em novembro, foram eles: Afogados da Ingazeira; Afrânio; Agrestina; Alagoinha; Angelim; Araripina; Barra de Guabiraba; Belém de Maria; Belém de São Francisco; Betânia; Brejão; Brejinho; Cabrobó; Cachoeirinha; Calçado; Calumbi; Camutanga; Carnaíba; Carnaubeira da Penha; Catende; Chã Grande; Correntes; Cortês; Cumaru; Dormentes; Exu; Fernando de Noronha; Flores; Glória do Goitá; Granito; Iati; Ibirajuba; Iguaraci; Inajá; Ingazeira; Ipubi; Itacuruba; Itamaracá; Itapetim; Jaqueira; Jatobá; João Alfredo; Jucati; Jupi; Lagoa do Ouro; Lagoa dos Gatos; Lajedo; Macaparana; Manari; Mirandiba; Moreilândia; Orobó; Orocó; Palmeirina; Parnamirim; Passira; Pedra; Petrolândia; Poção; Pombos; Primavera; Quixaba; Sairé; Salgadinho; Santa Cruz; Santa Cruz da Baixa Verde; Santa Filomena; Santa Maria do Cambucá; Santa Terezinha; São Benedito do Sul; São Caetano; São José do Belmonte; São Vicente Férrer; Serrita; Solidão; Tabira; Tacaratu; Tamandaré; Terezinha; Terra Nova; Tracunhaém; Triunfo; Tupanatinga; Tuparetama; Venturosa; Verdejante; e Xexéu.

Motivação

A maioria das mortes em Pernambuco está diretamente ligada a atividades criminosas. Dos 299 homicídios notificados em novembro, 69,23% foram causados por envolvimento com tráfico de drogas, acerto de contas e outras atividades criminais. As causas mais frequentes foram conflitos nas comunidades (17,73%), conflitos afetivos e familiares (4,01%) e latrocínios (2,01%).

OP9