• Ceclin
set 11, 2018 0 Comentário


Caso de Vanildo de Pombos tem júri popular adiado depois de dez anos

acervo/A VOZ DA VITORIA

Acervo/A VOZ DA VITORIA

Dez anos depois do crime, foi adiada mais uma vez a sessão de júri popular do assassinato do cantor Vanildo de Pombos. Ele foi morto em frente da casa em que morava, na cidade de Pombos, na Zona da Mata de Pernambuco. O crime aconteceu em julho de 2008.

A sessão no Tribunal estava marcada para esta terça-feira (11/9), na 4ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, no Fórum Thomaz de Aquino. O juiz Abner Apolinário já estava posicionado no local, com o promotor do caso e um dos três réus que aguardam o julgamento em liberdade. O júri teve que ser adiado, no entanto, porque um dos advogados desistiu do caso às vésperas do julgamento.

Diante da atitude, o magistrado reclamou do posicionamento do advogado em abandonar o julgamento. Falou da importância do júri como uma resposta para a sociedade e uma forma de diminuir a quantidade de homicídios.

Vanildo Victor Cavalcanti, mais conhecido como Vanildo de Pombos, foi morto em julho de 2008, com vários tiros. Os suspeitos eram dois homens que chegaram em uma moto, em frente à casa onde o artista morava. Os envolvidos no crime foram presos em setembro de 2013.

Seriam julgados no Recife, Maurício Rodrigues Félix da Silva, Pedro Severino dos Santos Filho e Gilberto Manoel Leite, o único que compareceu ao júri nesta terça-feira (11). A nova sessão do julgamento foi marcada para o dia 23 de outubro, às 9h. O outro acusado, Marcelo Noberto Dias, será julgado em Pombos.

 TV Jornal