• Mata Sul
  • Ceclin
jun 23, 2017 0 Comentário


Amigos e familiares se despedem do Professor Sebastião Pereira (Baixinha)

MILITANTE - Baixinha encampou uma Ação Civil Pública denunciando o preço do gás em Vitória, na década passada. Foto: A Voz da Vitória

DESPEDIDA DO MILITANTE – Baixinha encampou uma Ação Civil Pública denunciando o preço do gás de cozinha em Vitória, na década passada. Foto: A Voz da Vitória

por Lissandro Nascimento

Familiares e amigos se despediram no início da manhã desta sexta-feira (23/06), do Pedagogo, Técnico Contábil e Professor Sebastião Pereira da Cruz, popularmente conhecido por Baixinha, que completaria neste domingo 55 anos. O sepultamento ocorreu no Cemitério São Sebastião, em Vitória de Santo Antão, na Mata Sul pernambucana.

Sebastião Pereira (Baixinha)Baixinha foi acometido por problemas no fígado, diagnosticado por cirrose hepática e suspeita de grave hepatite. Há semanas atrás, chegou a ficar internado no Hospital Otávio de Freitas, no Recife, porém ao avaliar que o seu tratamento não evoluía, assinou termo de responsabilidade para voltar para casa, no Bairro Lídia Queiroz, em Vitória, onde residia. Contudo, na última segunda-feira (19), foi socorrido às pressas no Hospital João Murilo e depois transferido para o Hospital da Restauração (HR), em Recife, aonde veio a falecer por volta das 05h. da manhã da quinta (22).

“Pessoa simples, que passou por muitas dificuldades desde cedo e lembro quando fui a sua formatura de pedagogia na UFPE, testemunhando sua alegria. Sempre tive divergências políticas, mas sempre mantive convivência amistosa e fraterna, compreendendo cada momento e sempre aberto ao diálogo e ao aprendizado. Um batalhador e com as oportunidades criadas por ele, garantiu um espaço na sociedade, trazendo ao seu modo, muitos com ele, quebrando paradigmas em função da sobrevivência”, expressou o Advogado Aristides Félix Júnior, que esteve presente ao velório, acompanhado por sua esposa Rosa, também presente o Dr. Carlos Romero, Zito de Galileia, Honório Alves (Pombos), Jacinto (Glória do Goitá) e o empresário Lourinaldo Martins.

Com formação no setor da Educação, Sebastião Pereira da Cruz formou-se na Faculdade de Ciências e Administração de Pernambuco e atualmente exercia a função de professor contratado na rede estadual de ensino. Formou-se Pedagogo pela UFPE, Pós-graduado pela FACOL em Planejamento e Gestão Escolar, bem como Gestor de Cidades pela FCAP – Faculdade de Administração de PE, e a UPE.  Solteiro, evangélico da Assembleia de Deus. Dirigente partidário, começou sua militância política no movimento estudantil secundarista e universitário. Seu primeiro emprego com carteira assinada foi em 1981, como vendedor de picolé da Kibon onde atuava nas praias cariocas. Militou no Partido dos Trabalhadores (PT) de 2003 até 2014, quando chegou a ser presidente do diretório municipal de Vitória e depois teve que se desfiliar, em virtude da sua corrente política ter apoiado a candidatura do atual governador Paulo Câmara (PSB). Ele havia assumido em 2013, pela primeira vez na história da sigla, a presidência do PT de Vitória influenciando cerca de 60% dos integrantes do Diretório local. O pedagogo também chegou a apoiar a candidatura do deputado estadual Joaquim Lira (PSD), filho do ex-prefeito de Vitória, Elias Lira, o que aumentou o seu desgaste político junto aos militantes petistas, acelerando sua saída da legenda. Por seis meses, foi Secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Vitória na segunda gestão do ex-prefeito José Aglailson (PSB).

Ele chegou por duas vezes disputar eleição saindo candidato a vereador pelo PT, bem como concorreu à vaga do Conselho Tutelar de Vitória de Santo Antão, em 2015, todos estes pleitos sem lograr êxito. Durante sua trajetória de militante político, Baixinha encampou uma Ação Civil Pública denunciando o preço do gás de cozinha em Vitória, na década passada, além de criticar a formação de um “cartel do gás domiciliar” na cidade, pelo qual ganhou notoriedade, sendo o assunto pautado por semanas na mídia pernambucana.

 Cemitério São Sebastião em Vitória Sto. Antão

Sebastião Pereira da Cruz (Baixinha)“Sabia construir e conservar, verdadeiramente, amizades! Seu tino cívico era notável! Amava as pessoas e sua atuação político-cidadã, se notabilizando por pensar ideias que objetivassem melhorar a vida dos excluídos e daqueles que, como ele, resilientemente procuravam, com ações, transformar para melhor a sociedade. Uma pena!”, externou nas redes sociais o professor e blogueiro vitoriense Marcelo De Marco.

Em sua última postagem na rede social, Baixinha assim se despediu de nós: “Considero-me um autêntico militante das classes populares. Sou amigo e entendo a razão das diferenças. Nunca deixei de acreditar nas pessoas, embora elas tenham seus defeitos é normal, pois somos humanos”, registrou.