• Ceclin
nov 14, 2018 0 Comentário


Alepe discute integrar Pombos a região do Agreste Central pernambucano

JUSTIFICATIVA – Segundo o texto, a mudança respeitaria a identidade dos moradores, que se reconhecem agrestinos. Foto: Alepe

JUSTIFICATIVA – Segundo o texto, a mudança respeitaria a identidade dos moradores de Pombos, que se reconhecem agrestinos. Foto: Alepe

Administração Pública: proposta que integra Pombos ao Agreste tem votação adiada

Proposição para estabelecer o município de Pombos (Mata Sul) como integrante da Região Agreste Central teve a votação adiada na reunião da Comissão de Administração Pública desta terça-feira (13/11). O Projeto de Lei Complementar nº 2062/2018 foi retirado da pauta do colegiado a pedido do relator, o deputado Joaquim Lira (PSD), que solicitou mais tempo para analisar a matéria.

De autoria do Poder Executivo, o texto pretende redefinir a região a que pertence a localidade em atendimento a um pleito da Câmara de Vereadores de Pombos. Segundo a justificativa anexada à proposta, a mudança respeitaria a identidade dos moradores, que se reconhecem agrestinos, e atenderia ao “sentimento de pertencimento” expressado pelos habitantes.

Antes que o projeto fosse retirado de discussão, o deputado Isaltino Nascimento (PSB) havia argumentado em favor da alteração. De acordo com o socialista, a cidade foi incluída na Mata Sul há quase um século, quando a agroindústria local poderia ser beneficiada com incentivos oferecidos à produção de cana-de-açúcar.

Hoje, continuou Nascimento, já sem grandes usinas funcionando no município, a situação tem dificultado o acesso de Pombos a alternativas de abastecimento de água – que têm o Agreste como prioridade. “Temos um problema concreto que essa matéria pode ajudar a resolver. A cidade tem sido, por exemplo, penalizada com a falta de carros-pipa”, ilustrou. O texto deve voltar a ser analisado na próxima reunião da Comissão.

Polo industrial – Na mesma ocasião, o colegiado definiu relatores para 30 projetos e aprovou outros três. Entre estes, a alteração em uma lei que cede terrenos do Estado em Goiana (Região Metropolitana do Recife), destinados à instalação de empresas dos polos farmacoquímico e vidreiro, à Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). O Projeto de Lei nº 2065/2018 modifica coordenadas do texto original que apresentavam inconsistências.